TRAÇOS DO TURISMO NO NORDESTE

A prática turística não é um fato recente na história da humanidade. Escreve Ianni (1995, apud SERRANO, p.37) que a
história dos povos está atravessada pela viagem, como realidade ou metáfora. Todas as formas de sociedade, compreendendo tribos e clãs, nações a nacionalidade, colônias e impérios, trabalham e retrabalham a viagem, seja como modo de descobrir o “outro”, seja como modo de descobrir o “eu”[...] . Sempre há viajantes[...] buscando o desconhecido, desvendando o exótico [...] mesmo os que permanecem, que jamais saem do seu lugar, viajam imaginariamente, ouvindo estórias, vendo coisas, gentes e signos do outro mundo. 

De modo geral, os estudiosos do turismo situam suas origens históricas na Grécia Antiga, cuja prática relacionava-se a questões religiosas. Sob o Império Romano introduziu-se a idéia do turismo como prazer, desviando-se assim da função utilitarista ligada à religião, à saúde ou aos negócios. No final da Idade Média constata-se um crescimento do chamado “turismo educacional”, realizado por pessoas que “viajavam para ver grandes pinturas e edificações, encontrar artistas famosos e aprender mais sobre línguas e culturas” (SWARBROOKE; HORNER, 2002, p.39).

Curta! Férias Nordeste!

Contatos